18º BPM
Rede de Vizinhos já chega a 5,3 mil moradores de Brusque
Programa desenvolvido pela Polícia Militar em Santa Catarina conta com 89 redes no município, afirma Major PM Ciro
por Departamento de Jornalismo - Rádio Araguaia 22/07/2021 às 09:38 Atualizado em 22/07/2021 às 09:55
Imagem: Rafael Imhof

O Jornal da Manhã recebeu nesta quinta-feira (22/7) o subcomandante do 18° Batalhão de Polícia Militar (18º BPM) de Brusque, major PM Ciro Adriano da Silva. O trabalho desenvolvido pela corporação foi destaque da conversa com foco na ampliação da Rede de Vizinhos. 

Trata-se de um programa desenvolvido pela Polícia Militar em Santa Catarina no qual a participação da comunidade é o grande objetivo. 

Em Brusque, segundo o militar, há 89 redes implementadas. Elas abrangem pouco mais de cinco mil habitantes. O subcomandante afirma que, através da Rede, é possível identificar ações suspeitas e agilizar o atendimento prestado pela PM. 

O policial também explicou como é possível solicitar a instalação do programa em seu bairro. Para isso, basta procurar o 18º BPM, sediado no Bairro Santa Terezinha. 

Porém, é possível ainda entrar em contato pelo whatsapp (47) 3251-8267 ou através das redes sociais da corporação pelo Facebook ou Instagram. 

O QUE É REDE DE VIZINHOS PMSC?

A Rede de Vizinhos da PMSC é uma estratégia de policiamento, em que uma rede organizada entre comunidade e Polícia Militar, pautada na filosofia de polícia comunitária, reúne vizinhos de uma determinada localidade para atuarem em cooperação e se associarem com o intento de fomentar parcerias e fortalecer as relações interpessoais e a cidadania ativa do bairro, bem como de melhorar a relação entre a polícia e a comunidade e de aumentar a vigilância natural a fim de prevenir e restaurar problemas de ordem pública, garantindo a incolumidade física das pessoas e do patrimônio.

METODOLOGIA DA PMSC (POP Nº113/PMSC)

A implementação da REDE passa por uma série de etapas que constituem uma metodologia de trabalho própria. A metodologia foi construída a partir de boas práticas vivenciadas em Santa Catarina a partir do estudo de experiências americanas, britânicas e australianas de neighbourhood watch. 

A adoção da metodologia descrita no Procedimento Operacional Padrão (POP) nº113 diminui as possibilidades de erros e potencializa a capacidade de alcançar os resultados positivos da REDE. Observa-se a criação de programas similares sem a metodologia adequada, como a caracterização de grupos de whatsApp como vigilância de vizinhos, o que permite uma maior probabilidade de insucesso. Diferencia-se e certifica-se, então, com logotipo e denominação própria a Rede de Vizinhos PMSC, que tem na parceria entre polícia e comunidade a base do programa.

OUÇA A ENTREVISTA:

Assuntos: Segurança
Envie seu comentário sobre esta notícia
Seu nome
Seu telefone
Seu bairro
Sua cidade
Escreva sua mensagem pressione shift + enter para adicionar linha
Todos os campos são obrigatórios
Recomendados